Dispositivo de proteção de surto

O objetivo desse site é fornecer as informações necessárias para a correta instalação elétrica em baixa tensão, de proteções as luminárias e equipamentos na rede, com base nas normas e regulamentações vigentes no Brasil.

As luminárias, hoje com o advento do LED, tornaram-se equipamentos eletrônicos, que integraram-se as partes mecânicas oferecendo uma solução completa e eficiente. Com isso, há a necessidade de aprimoramento das redes elétricas com base nas recomendações.

Nossos produtos são concebidos com proteções de segurança no uso como nossa tecnologia STP (Smart Thermal Protect), que aumenta a vida útil do LED em situações extremas de aplicação do produto. Além de nosso aprimoramento constante na qualidade dos produtos, que hoje possuem 05 anos de garantia em toda linha.

 

Saiba mais

O que são surtos elétricos?

São fenômenos transitórios responsáveis por mais de 80% das anomalias que são identificadas na rede elétrica segundo estudo realizado pelo Allen-Segal IBM Study. Portanto, a adoção de Medidas de Proteção contra Surtos (MPS) são necessárias quando o objetivo é evitar os danos provocados por esse distúrbio.

O que ocasiona surtos elétricos?

Os fenômenos que podem ocasionar os surtos elétricos são:

• Descargas atmosféricas - Raios, em que o Brasil é o país com a maior incidência de raios do mundo: são, em média, 80 milhões de descargas elétricas por ano. (fonte: INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais)

• Chaveamento de cargas indutivas, como motores elétricos ligados na mesma rede de elétrica;

• Manobras e manutenções na rede elétrica das Concessionárias;

Como proteger suas luminárias e equipamentos?

Através da instalação na rede elétrica de DPS (Dispositivo de Proteção contra Surtos), e que requerem:

• Instalador elétrico com certificação NR-10 (Segurança do Trabalho)

• Profissional com curso e certificação da Norma ABNT NBR 5410 (Instalações Elétricas de Baixa Tensão)

• Profissional com curso e certificação da Norma ABNT NBR 5419 (descargas atmosféricas)

Como realizar a ligação de um DPS na rede?

Através da Proteção Coordenada, conforme NBR 5410, que estabelece a sequência de proteções na rede, desde a entrada principal, sendo:

• Entrada do quadro principal - Dispositivos Classe I

• Quadros secundários de distribuição e circuitos para
equipamentos sensíveis - Dispositivos Classe II

• Proteção localizada, próximo à luminária ou grupo de
luminárias a serem protegidas - Dispositivos Classe II ou
Classe III

Como proteger uma luminária do surto elétrico?

Através de Proteção Localizada, que é apenas da região em que a mesma esta instalada, sendo assim:


• Dispositivo de proteção de surto (DPS) - Classe II - IP66

• Proteção de várias luminárias em um raio de 5 metros com o uso de apenas um DPS

• Independe da potência da luminária

• A ligação pode ser em série ou em paralelo

• Ideal que o DPS possua um LED indicador de fim de vida

Norma NBR 5410

Qualificação profissional.

O projeto, a execução, a verificação e a manutenção das instalações elétricas devem ser confiados somente a pessoas qualificadas a conceber e executar os trabalhos em conformidade com esta Norma.
Na concepção de uma instalação elétrica devem ser determinadas as seguintes características:

Utilização prevista e demanda;

Esquema de distribuição;

Alimentações disponíveis;

Necessidade de serviços de segurança e de fontes apropriadas;

Exigências quanto à divisão da instalação;

Influências externas às quais a instalação for submetida;

Riscos de incompatibilidade e de interferências;

Requisitos de manutenção.

Proteção contra sobretensões transitórias em linhas de energia

Deve ser provida proteção contra sobretensões transitórias, com o uso dos meios indicados nos seguintes casos:

Quando a instalação for alimentada por linha total ou parcialmente aérea, ou incluir ela própria linha aérea, e se siuar em região sob condições de influências externas AQ2 (mais de 25 dias de trovoadas por ano);

Quando a instalação se situar em região sob condições de influências externas AQ3.

Uso de filtros e/ou dispositivos de proteção contra surtos (DPSs) em circuitos que alimentam equipamentos sensíveis.

Perguntas Frequentes sobre DPS

Algumas das principais dúvidas sobre o dispositivo de proteção de surto.

Todas as nossas luminárias possuem DPS?

Sim, todas possuem DPS interno. Porém, em caso de surtos com tensão superior a > 4Kv, requer a proteção coordenada externa, para conter, por exemplo, descargas atmosféricas, como curiosidade, a voltagem de um raio encontra-se entre 100 milhões e 1 bilhão de Volts. Sua corrente é da ordem de 30 mil Ampères, ou seja, a mesma utilizada por 30 mil lâmpadas de 100 W juntas.

Onde é informado a obrigatoriedade ou que é recomendável o uso do DPS?

Além do manual, inserimos em nossas peças etiquetas de aviso para os instaladores, quanto ao uso do DPS. No manual mencionamos quanto ao atendimento a Norma NBR 5410, além da necessidade de instalação de DPS de Proteção Localizada.

Na proteção coordenada deve-se levar em conta a quantidade de luminárias? Ou seja, se for um número grande de luminárias de LED a necessidade de se ter uma proteção coordenada é maior?

Não, independe da quantidade que esta sendo ligada. A proteção é uma barreira contra tensões maiores que 220V, ele funcionará “drenando” essas tensões maiores. <br>O DPS é similar a um muro protegendo as pessoas contra uma inundação. Se existe uma pessoa ou 10 pessoas atrás do muro, isso não afeta a altura do muro.

É possível provar que um equipamento queimou por pico de tensão?

Sim, através de análise técnica da luminária. Onde verifica-se na placa eletrônica se DPS interno está queimado ou mesmo outros componentes sensíveis a surtos elétricos.

Pode uma luminária queimar por surto e outras não, estando elas no mesmo circuito?

Sim, pode ocorrer. A explicação para isso é a aleatoridade do fenômeno, que pode ocorrer no mesmo circuito, pois podem ser mais próximos que outros, recebendo maior carga.<br>
Outro fator mais obstante é quanto a variação de tolerância entre os DPS, que é um componente eletrônico e pode ter variação entre eles.

Fazendo a utilização da proteção conjunta, existe a possibilidade de queimar o DPS interno, e não queimar o externo? nesse caso poderíamos alegar uma falha do dispositivo externo?

Pode ocorrer devido aos fenômenos aleatórios, cada DPS absorveu uma parte, e o da luminária não conseguiu absorver, pois o surto pode ter ocorrida próximo à luminária.